70% dos eleitores acreditam que eleição pode mudar o país




Apesar de a maior parte do eleitorado (59%) ainda não ter um candidato para as eleições presidenciais de outubro, 70% dos eleitores acreditam que a eleição tem potencial para mudar o país para melhor, segundo pesquisa CNI/Ibope divulgada nesta quinta-feira (2).
O descrédito da população na classe política e a insatisfação com a corrupção não são capazes até o momento para fazer com que o eleitor deixe de ver o processo eleitoral como importante.
De acordo com a pesquisa "Retratos da Sociedade Brasileira - Eleições 2018", 70% concordam que a eleição pode mudar o país. Por outro lado, 28% pensam o contrário e não acreditam que as eleições tenham esse poder.
Os moradores do interior (73%) e de cidades com até 50 mil habitantes (74%) são os que mais acreditam no potencial das eleições, assim como a população do Nordeste (75%). Os mais descrentes residem no Sudeste (67%).
Com relação à importância de participar da eleição, 85% dos entrevistados dizem que "o voto de cada brasileiro importa", contra 14% que discordam desse pensamento.
Por outro lado, 45% dos eleitores estão pessimistas ou muito pessimistas com a eleição presidencial de outubro — praticamento o mesmo percentual da pesquisa de dezembro de 2017. Os otimistas ou muito otimistas chegam a 23%, enquanto que 26% não estão pessimistas nem otimistas.
Os principais motivos para o pessimismo, segundo a pesquisa, são a corrupção (30%), a perda de confiança no governo e candidatos (19%) e a falta de opção entre os pré-candidatos (16%).
O desinteresse tem afastado os jovens das urnas. O R7 mostrou nesta quarta-feira que o número de eleitores com 16 ou 17 anos, quando não é obrigatório votar, caiu 40% com relação às eleições de 2016. O "descrédito da política" é mais uma vez a explicação para o desânimo.
A pesquisa CNI/Ibope ouviu 2.000 pessoas entre os dias 21 e 24 de junho, em todo o país, e detalha informações sobre o perfil do eleitor que vai votar em outubro.


Fonte: R7

Comentários