Brasileiros devem dividir compra do presente de Dia dos Pais




Os brasileiros gastam 149,27 reais, em média, com a compra de presentes de Dia dos Pais, segundo levantamento nacional realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). É a mesma media de gasto verificada no ano passado.
Comemorado neste domingo, 12, a data é considerada “patinho feio” do varejo por não ter uma expressividade tão grande quanto o Natal, o Dia das Mães e o Dia dos Namorados.
O evento, no entanto, é um grande termômetro para o desempenho do varejo no segundo semestre, afirma Marcela Kawauti, economista-chefe do SPC Brasil. “Para se ter uma ideia, no Natal cerca de 51 bilhões de reais são injetados na economia, quase quatro vezes mais que o total movimentado no Dia dos Pais”, calcula.
Apesar de a economia estar em processo de recuperação, Marcela destaca que os brasileiros continuam contidos nos gastos e pesquisando os melhores preços, marcas e produtos. Prova disso é que o próprio levantamento do SPC aponta que 8% dos entrevistados vão dividir o valor do presente com irmãos e mãe.
“As lembrancinhas se tornaram oficiais em datas comemorativas e não são ruins porque têm potencial de gerar fluxo ao varejo e incentivar a compra por impulso de outros itens”, argumenta Ricardo Pastore, coordenador do núcleo de estudos do varejo da ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing).
Presentes favoritos
Na lista dos produtos preferidos pelos filhos estão itens de moda (19%), smartphones (17%) e eletrônicos (8%). Também são adquiridos produtos para café da manha e jantar especial (6%), games (5%) e acessórios para veículos (4%). Os dados foram levantados pelo IBOPE Conecta para o Mercado Livre.
O levantamento aponta também que 93% dos familiares comprariam as lembranças pela internet, por conta do menor preço, maior variedade de produtos e comodidade.
De olho no potencial de vendas desta data, o Extra vai realizar entre 9 e 10 de agosto uma versão da Black Friday para o Dia dos Pais nas lojas físicas e online: a Blue Friday. A rede promete trazer ofertas nos setores de eletrônicos, smartphones, eletrodomésticos e moda masculina, além de alimentos para a família se reunir no almoço — como itens para churrasco e destilados.
A previsão da rede é de um aumento de 50% nas vendas este ano, em relação ao ano passado. “Decidimos aproveitar a data e nossa diversidade de sortimentos para estabelecer uma meta agressiva de resultados”, afirma Fabiana Sanches, gerente de marketing do Extra.
Origem da data
O Dia dos Pais ganhou repercussão mundial no início do século 20, quando a data foi institucionalizada nos Estados Unidos em homenagem ao militar William Jackson Smart, que criou seus filhos sozinhos após a morte da esposa. A primeira comemoração ocorreu em 19 de junho de 1910, informa o antropólogo Fred Lucio, da ESPM.
No Brasil, a data passou a ser celebrada em 16 de agosto de 1953, no dia de São Joaquim, pai de Maria, mãe de Jesus Cristo — no calendário da Igreja Católica.
“Cada país celebra a data em um momento diferente. Há também uma profusão de sentidos e origens para o dia: desde o sentido religioso, passando pelo básico sentido de valorização dos laços familiares, até o sentido comercial”, destaca Lucio.

Fonte: Veja

Comentários