Corrupção, economia e contas públicas são temas do 1º debate presidencial



Após quatro anos marcados pela Operação Lava Jato e pela crise econômica no Brasil, o primeiro debate entre os candidatos à Presidência da República nas eleições de 2018 foi marcado por discussões, entre outros temas, sobre corrupção, economia e a gestão das contas públicas.
Candidato mais escolhido pelos adversários para responder perguntas, Geraldo Alckmin (PSDB) foi criticado pela aliança com o grupo de partidos conhecido como Centrão e respondeu alegando a necessidade de buscar “governabilidade”. Um dos menos acionados, Ciro Gomes (PDT) reclamou de sofrer “bullying” dos adversários.
Enquanto os postulantes com mais experiência no Executivo, casos de Alckmin, Ciro, Alvaro Dias (Podemos) e Henrique Meirelles (MDB) procuraram exaltar seus feitos e passagens de destaque, outros, casos de Cabo Daciolo (Patriota) e Jair Bolsonaro (PSL), se concentraram em criticar a “velha política” e defender a substituição dos atuais políticos.
Marina Silva (Rede), apesar de ter sido ministra do Meio Ambiente e senadora, não falou muito sobre suas passagens anteriores. Também sem experiência política, Guilherme Boulos (PSOL), que pediu a liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), não falou tanto sobre mudanças radicais na política, se limitando a defender medidas duras contra excessos que enxerga no setor financeiro e na falta de cobrança de impostos sobre os mais ricos.
Atual presidente, Michel Temer (MDB) apareceu no debate apenas como uma “batata quente”. Candidato do seu partido, Henrique Meirelles disse novamente ser o candidato do seu histórico e, sempre que relacionado ao governo, lembrava de ter também comandado o Banco Central no governo Lula. Tentando relacionar candidatos de outros partidos que participaram do governo ao presidente impopular, em especial Alckmin, Boulos disse haver “cinquenta tons de Temer” no debate.
Os candidatos recorreram, algumas vezes, a figuras externas que imaginaram ter potencial para impulsionar as suas candidaturas. Geraldo Alckmin e Jair Bolsonaro mencionaram diversas vezes seus candidatos a vice. O tucano mencionando diretamente a senadora Ana Amélia (PP-RS), enquanto o candidato do PSL exaltava a posição de general da reserva do seu parceiro de chapa, Hamilton Mourão (PRTB). Em outras quatro oportunidades, Alvaro Dias prometeu nomear o juiz Sergio Moro, da Operação Lava Jato, para o Ministério da Justiça.
Em um debate sem grandes novidades por parte dos candidatos, Cabo Daciolo, o controverso ex-bombeiro que se lançou candidato à Presidência pelo Patriota depois que o partido não conseguiu um acordo com Bolsonaro, chamou a atenção nos mecanismos de busca e redes sociais com suas frases de efeito e críticas aos adversários.
Entre as propostas apresentadas pela primeira vez em nível nacional, surgem a promessa de Ciro Gomes de retirar 63 milhões de brasileiros da lista de quem tem “nome sujo” a partir de uma intervenção do estado nas negociações com os credores e a incorporação, por parte de Alckmin, da proposta do Solidariedade e da Força Sindical de permitir que os sindicatos aprovem contribuições que substituam o antigo imposto sindical nas convenções de trabalhadores.
Mediado pelo jornalista Ricardo Boechat, o encontro ocorreu na TV Bandeirantes e teve duração de cerca de três horas, com a participação de oito candidatos: Alvaro Dias (Podemos), Cabo Daciolo (Patriota), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB), Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles(MDB), Jair Bolsonaro (PSL) e Marina Silva (Rede). O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, candidato do PT, não pôde participar porque não conseguiu autorização judicial para deixar a sede da Polícia Federal em Curitiba, onde está preso desde o dia 7 de abril em razão de sua condenação na Lava Jato.

Veja como foi o primeiro debate entre os candidatos:

Guilherme Venaglia08/09/201820:47
Barrados no baile
Apesar da campanha só começar na semana que vem, a Band decidiu seguir o critério que vale para o período eleitoral e convidou todos os candidatos com ao menos cinco parlamentares no Congresso. Além destes, a ex-ministra Marina Silva (Rede) foi incluída pelo seu resultado nas pesquisas eleitorais.
Assim, não foram convidados os candidatos João Amoêdo (Novo), João Goulart Filho (PPL), José Maria Eymael (DC) e Vera Lúcia (PSTU). Lula (PT) foi convidado, mas não foi liberado pela Justiça. O ex-presidente está preso em Curitiba desde o dia 7 de abril.
Curtir
Guilherme Venaglia08/09/201820:55
Programação do debate
O debate tem previsão para durar três horas. No primeiro bloco, cada candidato responderá a uma pergunta feita pelos leitores do jornal Metro. Em sequência, os presidenciáveis trocarão questões, com cada um podendo ser escolhido até três vezes. A ordem foi definida por sorteio e o primeiro a escolher será Guilherme Boulos (PSOL).
O segundo bloco terá perguntas dos jornalistas da Band. Os profissionais da emissora também escolherão qual candidato irá replicar a resposta do concorrente, que ainda terá direito a uma tréplica. O terceiro e o quarto bloco repetirão o esquema do primeiro e do segundo, respectivamente. O quinto e último bloco será reservado para as considerações finais.
Curtir
André Siqueira08/09/201821:27
Ao chegar ao debate da TV Bandeirantes, a candidata a vice na chapa de Geraldo Alckmin, Ana Amélia, disse a VEJA que o tucano “não precisa” polarizar o debate com Jair Bolsonaro para crescer nas pesquisas, sobretudo entre o voto conservador. “Ele vai crescer por qualidades próprias”, diz a senadora do PP.
Por João Pedroso de Campos
Curtir
Guilherme Venaglia08/09/201821:28
‘Eu não abro mão, do presidente que faz ocupação’.
Guilherme Boulos chega para o debate acompanhado da candidata a vice, Sonia Guajajara (PSOL), e de militantes de movimentos sociais. No grito, referências ao papel dele como líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST)
Curtir
Guilherme Venaglia08/09/201821:31
Bar para encarar o debate
Barmans preparam drinques para os presentes ao debate da Band. “Ah, mas não tem álcool”, decepciona-se um convidado.
Curtir
André Siqueira08/09/201821:40
‘Ele tem melhorado’, diz marqueteiro sobre Meirelles.
Elsinho Mouco, o marqueteiro do presidente Michel Temer e do MDB, aposta que, em sua área, a comunicação, o Henrique Meirelles dos tempos de Ministério da Fazenda ficou para trás. “Ele tem melhorado com exercícios com a fonoaudióloga”, diz Elsinho, sobre a dicção do candidato.
O figurino do peemedebista também mudou: “Hoje ele estreia Ricardo Almeida”, anuncia o marqueteiro, em referência ao famoso alfaiate, um dos mais requisitados por candidatos em campanha.
Por João Pedroso de Campos
Curtir
Guilherme Venaglia08/09/201821:46
Bolsonaro disparado em buscas no Google
Nas últimas duas horas, informa o Google, o candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, concentrou 70% das buscas sobre os candidatos à Presidência que participarão do debate. Muito longe dele, aparecem Ciro Gomes (11%), Geraldo Alckmin (6%), Alvaro Dias (4%), Marina Silva (3%), Cabo Daciolo (3%), Guilherme Boulos (2%) e Henrique Meirelles (1%)
Curtir
André Siqueira08/09/201821:55
O candidato do PSDB ao governo de São Paulo, João Doria (PSDB), chegou ao debate na Band anunciando que fará amanhã sua primeira agenda pública ao lado de Geraldo Alckmin. Segundo Doria, ele e Alckmin estarão juntos em Taubaté às 18h30. Na agenda do presidenciável, até o momento, no entanto, o único compromisso agendado para esta sexta-feira é uma participação em uma sabatina da Abimaq (Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos).
Por João Pedroso de Campos
Curtir
André Siqueira08/09/201822:04
O astronauta Marcos Pontes, que foi cotado para ser vice do candidato Jair Bolsonaro, conta que negocia voltar para o espaço em múltiplas missões no ano que vem. Uma de suas adaptações: perder cerca de 15 quilos
Curtir
André Siqueira08/09/201822:05
O presidente de honra e fundador do PSL, partido de Jair Bolsonaro, Luciano Bivar, disse a VEJA que, diante do tempo curto para as respostas no debate, bem mais breve que em sabatinas e entrevistas, o presidenciável tende a ser o mais “generalista” possível nas explanações. Bolsonaro, que lidera as pesquisas de intenção de voto no cenário sem o ex-presidente Lula, deve ser um dos mais acionados e atacados por adversários. Quando questionado sobre economia, ele se diz “ignorante” e pede ao interlocutor que procure o “posto Ipiranga”, em referência à Paulo Guedes, responsável pela parte econômica de sua campanha.
Por João Pedroso de Campos
Curtir
André Siqueira08/09/201822:11
”Glória a Deus”, disse, no início de sua fala, o candidato do Patriota ao Palácio do Planalto Cabo Daciolo. Houve risos no estúdio.
Curtir
Guilherme Venaglia08/09/201822:17
Primeira medida contra o desemprego
A primeira pergunta, feita a todos os candidatos, foi sobre o combate ao desemprego. Alvaro Dias se apresentou e defendeu a sua trajetória. Cabo Daciolo, Geraldo Alckmin e Jair Bolsonaro defenderam redução de impostos e desburocratização. Marina Silva falou em apoio à sustentabilidade.
Guilherme Boulos propôs um programa de infraestrutura e investimento público, com “revogação” de medidas do governo Temer. Meirelles disse que “não se cria emprego no grito” e defendeu seu papel como ministro da Fazenda. Ciro Gomes quer reativar os “motores” do crescimento: o consumo das famílias e uma política industrial de comércio exterior.
Curtir
Guilherme Venaglia08/09/201822:24
Boulos confronta Bolsonaro
Na primeira pergunta de candidato para candidato, Guilherme Boulos relembra uma história controversa sobre o deputado Jair Bolsonaro: uma funcionária da Câmara, lotada no gabinete do candidato do PSL, que trabalha em Angra dos Reis (RJ). Reportagem do jornal Folha de S.Pauloapontou que ela trabalharia, na verdade, em uma das casas de Bolsonaro. O candidato nega e diz que ela o assessora na cidade.
Os dois tocaram em temas sensíveis para o outro. Boulos diz que Bolsonaro é “machista, racista e homofóbico”. Bolsonaro o confrontou pelas atuações do MTST, “desocupados que ocupam propriedade privada”.
Curtir
Guilherme Venaglia08/09/201822:26
Ciro e Alckmin divergem sobre a reforma trabalhista
Ciro Gomes questiona Geraldo Alckmin sobre a reforma trabalhista. O candidato do PDT defende que a proposta passe por grandes mudanças. Alckmin defende a legislação e defende ajustes pontuais.
Curtir
Guilherme Venaglia08/09/201822:28
Daciolo faz série de perguntas a Alckmin
De uma vez só, o candidato Cabo Daciolo faz série de perguntas a Alckmin, de juros às urnas eletrônicas, passando pelos bancos. O tucano defendeu “mais competitividade”, com número maior de instituições financeiras, e disse confiar no sistema eletrônico.
Curtir
Guilherme Venaglia08/09/201822:30
Daciolo: ‘Há fraudes comprovadas nas urnas eletrônicas’
O deputado Cabo Daciolo, candidato do Patriota, disse haver “fraudes comprovadas” no sistema eletrônico. Ele só, no entanto, não disse quais.
Curtir
Guilherme Venaglia08/09/201822:33
Bolsonaro defende que estado não interfira por salários iguais entre homens e mulheres
Candidato do PSL, o deputado Jair Bolsonaro defendeu que o estado “não interfira” na prática de salários nas empresas, para que homens e mulheres ganhem igual pelo mesmo trabalho. Se limita a dizer que essa regra continuará ser praticada no serviço público.
Curtir
Guilherme Venaglia08/09/201822:37
Alckmin ensaia dobradinha com Marina sobre saúde… e quase dá certo.
Os candidatos do PSDB e da Rede, Alckmin e Marina, fazem dobradinha para apresentar propostas para saúde. Ambos prometem melhora na prestação dos serviços pelo SUS. Os dois citam também melhoras em saneamento básico – na tréplica, quando Alckmin não podia mais responder, Marina atacou a falta de investimentos no setor em São Paulo.
Curtir
Guilherme Venaglia08/09/201822:40
Bolsonaro elogia Alvaro Dias e mira BNDES
O candidato do PSL, Jair Bolsonaro, fez algo raro em debates: um elogio. Aprovou o trabalho de Alvaro Dias como senador cobrando “transparência” do BNDES – abrindo a ressalva por Dias ter escolhido um ex-presidente do banco, Paulo Rabello de Castro (PSC), como vice.
Alternando, os dois criticaram a condução do BNDES durante os governos do PT, com empréstimos a governos estrangeiros, como Venezuela e Cuba. Também defenderam que isso não ocorra mais em um próximo governo.
Curtir
Guilherme Venaglia08/09/201822:44
Marina: E o Centrão, Alckmin?
Na sua vez de perguntar, Marina Silva chama Alckmin novamente. Pergunta ao candidato do PSDB como pretende “mudar” o Brasil aliado ao Centrão, grupo de partidos de natureza fisiológica que aderiu à campanha tucana. Alckmin diz que precisa de governabilidade e aponta “pessoas boas” em todos os partidos, citando a sua candidata à vice, Ana Amélia (PP).
Curtir
Guilherme Venaglia08/09/201822:46
Alckmin: E o PV, Marina?
Na réplica, Marina diz que “quem provocou o problema não vai resolver o problema”, insinuando que o Centrão fez parte dos governos do PT e de Michel Temer. Alckmin, no entanto, alfineta a candidata da Rede, que deixou o PV em 2011 alegando “incompatibilidade” e agora está aliada ao partido. “Agora é compatível? E ela não está errada, num quadro pluripartidário é preciso fazer alianças”.
Curtir
Guilherme Venaglia08/09/201822:52
Alvaro Dias ironiza Meirelles e provoca gargalhadas
Henrique Meirelles pergunta a Alvaro Dias o porquê do fracasso do governo anterior e o candidato do Podemos ironiza: “Você que deveria saber, você estava lá”, provocando gargalhadas no estúdio. Meirelles, que foi presidente do Banco Central no governo Lula e ministro da Fazenda de Temer, diz que estava falando do governo de Dilma Rousseff, quando não esteve.
Curtir
Guilherme Venaglia08/09/201822:55
O estado que quer saber sobre Ciro Gomes
Informações do Google Trends mostra que, em 26 estados, o candidato mais buscado é Jair Bolsonaro (PSL). A exceção é o Amapá, curioso sobre Ciro Gomes (PDT).
Curtir
Guilherme Venaglia08/09/201823:00
Marina critica teto dos gastos públicos
Questionada sobre o déficit fiscal brasileiro, Marina Silva ressalta a importância do tema, mas critica o teto dos gastos públicos, que limitou o crescimento dos investimentos por vinte anos. “Vai fazer a saúde, a segurança e educação continuarem como está”.
Escalado pelo jornalista que fez a pergunta, Henrique Meirelles, autor do projeto do teto, disse que é “preocupante” que Marina não conheça “os princípios básicos de administração da dívida”. Meirelles defende essa política como combate ao déficit.
Curtir
Guilherme Venaglia08/09/201823:01
Alckmin defende legado em segurança; Bolsonaro quer armar ‘cidadão de bem’
O candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, foi questionado sobre segurança pública e defendeu seu legado como governador de São Paulo sobre a questão. Escalado para comentar, Jair Bolsonaro criticou uma “equivocada política de direitos humanos” e afirmou que os policiais não têm “retaguardas jurídicas para atuar”. Defendeu a revogação do Estatuto do Desarmamento.
Curtir
André Siqueira08/09/201823:05
‘Fechado’ com Bolsonaro
Embora tenha rejeitado ser candidato a vice presidente na chapa de Jair Bolsonaro e seu partido, o PR, tenha se aliado ao tucano Geraldo Alckmin, o senador Magno Malta (ES) garante que sua preferência pessoal não mudou. “Bolsonaro de corpo e alma”, respondeu o parlamentar, quando questionado sobre o dono de seu voto.
Por João Pedroso de Campos
Curtir
Guilherme Venaglia08/09/201823:08
Cabo Daciolo: ‘O grande problema do Brasil é a falta de amor’.
Respondendo a uma pergunta sobre a violência contra a mulher, Daciolo diz estar preocupado com a “falta de amor”. Ele defendeu “medidas enérgicas” contra homens que agridem mulheres e aponta a educação como fator de transformação.
Curtir
André Siqueira08/09/201823:14
Debate tem audiência prévia na casa dos 7 pontos no Ibope.
Curtir
Guilherme Venaglia08/09/201823:14
Ciro: Reforma trabalhista sem ‘selvageria’ e capitalização na Previdência
Ciro Gomes, do PDT, propôs uma nova reforma trabalhista que corrija “os abusos da Justiça do Trabalho”, sem “selvageria” e que “proteja o lado mais fraco”, sem detalhar. Sobre a Previdência Social, defendeu o modelo de capitalização, em que os trabalhadores investem em uma espécie de “poupança” ao longo da vida ativa.
Curtir
Guilherme Venaglia08/09/201823:18
Alckmin: novo tipo de contribuição sindical e Previdência sem ‘privilégios’
Geraldo Alckmin, do PSDB, defendeu a reforma trabalhista aprovada em 2017, mas prometeu que vai permitir que “os bons sindicatos” consigam com os trabalhadores a aprovação de contribuições sindicais. Sobre a Previdência Social, defendeu o combate aos “privilégios” do setor público.
Curtir
André Siqueira08/09/201823:18
Recorde de audiência
Na transmissão ao vivo no YouTube, há mais de 376 mil pessoas assistindo ao debate. Segundo o YouTube, este é o recorde de visualizações simultâneas da plataforma no Brasil.
Curtir
Guilherme Venaglia08/09/201823:19
Daciolo e Boulos contra os bancos
Os candidatos do Patriota, Cabo Daciolo, e do PSOL, Guilherme Boulos, prometeram auditorias na dívida pública e “caça” aos sonegadores, com destaque para empresas do setor financeiro.
Curtir
André Siqueira08/09/201823:22
Ciro reclama de ‘bullying’
“Vamos ver se param de bullying comigo”, reclamou Ciro. Ele está se sentindo escanteado no debate – no bloco anterior, nenhum candidato quis fazer perguntas a ele.
Neste bloco, quando escolhido para debater com Geraldo Alckmin, Ciro Gomes fez um gesto de amém com a mão.
Por Eduardo Gonçalves
Curtir
Guilherme Venaglia08/09/201823:30
Boulos defende descriminalização do aborto; Marina quer plebiscito
Questionados sobre aborto, Guilherme Boulos e Marina Silva tiveram posições divergentes sobre as interrupções prematuras da gravidez. Marina defendeu a atual lei, que permite o ato em caso de estupro contra a mulher, risco de vida para a mãe e fetos anencéfalos. Se for para ampliar, apenas por meio de plebiscito. Boulos discorda, é a favor da mudança na lei e contra a consulta, por considerar que só devem ser ouvidas mulheres sobre a questão.
Curtir
Guilherme Venaglia08/09/201823:33
Educação: Bolsonaro promete colégios militares em todas as capitais
Capitão da reserva, o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, promete construir colégios militares em todas as capitais do Brasil. O maior, diz, seria construído onde hoje é o Campo de Marte, na zona norte de São Paulo.
Curtir
Guilherme Venaglia08/09/201823:35
Educação: Ciro exalta legado no Ceará
Candidato do PDT, Ciro Gomes exaltou o legado dos governos de seu grupo político na educação do Ceará, estado que ostenta bons índices no setor. Seu irmão, Cid Gomes, também ex-governador do estado, chegou a ser ministro no governo de Dilma Rousseff, mas caiu após uma discussão com o então presidente da Câmara, Eduardo Cunha (MDB-RJ).
Curtir
Guilherme Venaglia08/09/201823:40
Alckmin, Meirelles e Marina não empolgam nas buscas
Passados os dois primeiros blocos do debate da Band, os três candidatos que menos provocaram buscas no Google são Geraldo Alckmin, Henrique Meirelles e Marina Silva. Do outro lado, na ponta do interesse dos eleitores, Jair Bolsonaro, Alvaro Dias e Cabo Daciolo.
Curtir
Guilherme Venaglia08/09/201823:44
Alvaro Dias se apoia em Moro e questiona Alckmin sobre corrupção
O candidato do Podemos, Alvaro Dias, repetiu pela segunda vez no debate que quer nomear o juiz Sergio Moro, da Operação Lava Jato, como ministro da Justiça e questionou o tucano sobre o combate à corrupção. Alckmin defendeu a Lava Jato e prometeu não fazer indicações partidárias. Dias não confrontou diretamente, mas ironizou dizendo para a população “ficar de olho” em quem está discursando contra a corrupção.
Curtir
Guilherme Venaglia08/09/201823:51
Meirelles lembra opiniões antigas de PSDB e DEM sobre Bolsa Família
O candidato do MDB, Henrique Meirelles, deixa claro que seu objetivo para crescer nas pesquisas é confrontar Geraldo Alckmin. Meirelles relembrou que, no começo, o PSDB do ex-governador era crítico do Bolsa Família, utilizando a palavra “esmola”, assim com o DEM, outro partido que apoia a coligação do tucano. Alckmin defendeu o programa e disse que vai abastecê-lo com recursos da “bolsa banqueiro”. É uma ironia ao passado de Meirelles, que foi presidente mundial do Bank of Boston.
Curtir
Guilherme Venaglia08/09/201823:56
Daciolo e Bolsonaro contra a ‘velha política’
Candidatos oriundos do meio militar, Cabo Daciolo e Jair Bolsonaro fazem dobradinha para criticar a “velha política”. Bolsonaro questionou os eleitores se conhecem os nomes dos atuais ministros e, retoricamente, respondeu, dizendo que são pessoas “insignificantes” e “à serviço de partidos”. Daciolo criticou as alianças feitas por adversários e pediu aos brasileiros que pretendem sair do Brasil que desistam, porque “agora é a hora do crescimento”.
Curtir
Guilherme Venaglia08/10/201800:00
Boulos: “Aqui tem cinquenta tons de Temer”
Guilherme Boulos questiona Henrique Meirelles sobre as políticas econômicas de Michel Temer, dizendo que ele é “o candidato do governo”, mas que não é o único: “aqui tem cinquenta tons de Temer”. “Vários aqui estavam apoiando políticas do governo Temer, tem que ver o que estavam fazendo no verão passado”. A indireta tem destino certo: Geraldo Alckmin, que espera que a rejeição do governo fiquem apenas com o candidato do MDB, apesar do PSDB ter participado da gestão iniciada em 2016.
Curtir
Guilherme Venaglia08/10/201800:05
Meirelles mais uma vez tenta se descolar
Candidato do MDB à Presidência, Henrique Meirelles, tenta mais uma vez se descolar do governo do presidente Michel Temer, filiado ao seu partido. Assim como disse a VEJA há duas semanas, Meirelles se definiu como “candidato do seu histórico”, lembrando que atuou, também, no governo do ex-presidente Lula (PT).
Curtir
André Siqueira08/10/201800:07
O secretário nacional de Finanças e Planejamento do PT, Emídio de Souza, foi o único representante do partido a ir ao debate da Band. Ele se queixou da ausência de Lula, que está preso em Curitiba. “Esse debate parece um deserto”. Mas também foi contra a presença de Fernando Haddad, que será o provável candidato do PT. “Isso não era debate de vice”, disse. Além de líder da sigla, Souza é um dos advogados que visita semanalmente o ex-presidente Lula. Ele se queixou da chatice do debate e foi embora do estúdio no terceiro intervalo.
Por Eduardo Gonçalves
Curtir
Guilherme Venaglia08/10/201800:10
A fofura de Marina
Algumas perguntas atrás, Marina Silva falou sobre “o lobo mau”, em referência aos partidos que integram a coligação de Geraldo Alckmin e assumiriam cargos no governo caso o tucano seja eleito presidente. A reação de parte da plateia foi irônica: “awnnnn”, expressão comum nas redes sociais que indica fofura.
Curtir
Guilherme Venaglia08/10/201800:13
Daciolo volta à carga – agora contra Ciro
Candidato do Patriota, Cabo Daciolo, com fala enérgica e críticas a tudo e todos, já é um dos personagens desse debate. Daciolo afirmou que Ciro Gomes é um dos fundadores do Foro de São Paulo e faz parte de planos para uma “Nova Ordem Mundial”, com a eliminação de fronteiras e a criação de um único grande país, comunista, na América Latina. Entre risos, Ciro respondeu. “Caro Cabo Daciolo, fiquei feliz de ter conhecido o senhor hoje, mas vejo que o senhor não me conhece. Não fundei o Foro de São Paulo e não sei do que o senhor está falando”.
Curtido por 1 pessoa
André Siqueira08/10/201800:16
“Eu tiro o seu nome do SPC”. Ciro Gomes se inspirou na frase de cartazes colados em postes que prometem mundos e fundos para negativados.
Por Eduardo Gonçalves
Curtido por 2 pessoas
Guilherme Venaglia08/10/201800:18
Ciro questiona Bolsonaro sobre dívidas de consumidores e adversário derrapa
Ciro Gomes questionou Jair Bolsonaro sobre a sua proposta de tirar todos os consumidores que hoje estão com “nome sujo” do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC). Bolsonaro promete ajudar com o crescimento dos empregos no país, mas exita em apresentar uma solução para o problema concreto, afirmando que parte dos inscritos no SCPC é de “bandidos”.
O candidato do PDT afirmou que terá como política de governo colocar o estado para intermediar negociação entre consumidores e credores. Acredita que, assim, promoverá o aumento do consumo. “Deus te ajude nessa, Ciro”, responde Bolsonaro.
Curtido por 1 pessoa
André Siqueira08/10/201800:26
‘Comemos mosca legal’, diz Carlos Lupi, presidente do PDT
O presidente do PDT, Carlos Lupi, esbraveja contra a campanha do próprio Ciro Gomes (PDT) por ter aceitado o formato do debate na TV Bandeirantes, em que candidatos podem escolher os oponentes a quem direcionam as questões, com limite de três repetições. “Comemos mosca legal”, diz Lupi. “A culpa não é nem da Band, é de quem aceitou esse formato. Nunca vi isso na minha vida”, continua o presidente pedetista, após tomar um copo de Coca Cola zero.
Durante o debate, Ciro chegou a dizer que os demais candidatos estavam fazendo “bullying” contra ele e o excluindo das questões.
Por João Pedroso de Campos
Curtir
André Siqueira08/10/201800:28
João Doria deixa debate
O candidato tucano ao governo de São Paulo, João Doria, foi embora do debate por volta de 00:10, logo depois do prefeito de São Paulo, Bruno Covas. Com isso, Doria deixará de acompanhar cerca de 40 minutos do debate.
Por João Pedroso de Campos
Curtir
Guilherme Venaglia08/10/201800:29
Ciro Gomes e Alvaro Dias criticam aumento nos salários do Supremo
Os candidatos do PDT, Ciro Gomes, e do Podemos, Alvaro Dias, criticaram a decisão dos ministros do Supremo de proporem ao Congresso aumento de mais de 16% nos próprios salários. Ciro fala em “irresponsabilidade”, Alvaro em combater os “privilégios do andar de cima”. Foi o gancho para que o candidato do PDT lembrasse que o juiz Sergio Moro, a quem o presidenciável do Podemos já fez três menções, recebe auxílio-moradia de 4 300 reais por mês mesmo tendo imóvel próprio em Curitiba.
Curtir
Guilherme Venaglia08/10/201800:37
Marina chama Refis de ‘grilagem do orçamento público’
Mais afeita às questões ambientais, Marina Silva, da Rede, usou a sua crítica à grilagem para explicar suas restrições ao refinanciamento de dívidas. Marina prometeu acabar com as sucessivas renegociações promovidas nos últimos anos e que permitiram a empresários quitar por valores bem mais baixos altas dívidas que possuíam com a União.
Curtir
Guilherme Venaglia08/10/201800:39
Ana Amélia é o Moro de Alckmin
Se Alvaro Dias aproveita várias das suas participações no debate para falar sobre o juiz Sergio Moro, que prometeu nomear como ministro da Justiça se eleito, Geraldo Alckmin acena com a sua candidata a vice, Ana Amélia (PP). De perfil conservador, a senadora gaúcha é admirada por eleitores à direita. É uma tentativa de atrair votos de Jair Bolsonaro.
Curtir
Guilherme Venaglia08/10/201800:44
Primeiro direito de resposta: Bolsonaro rebate Boulos sobre histórico militar
O candidato do PSOL, Guilherme Boulos, afirmou que Jair Bolsonaro foi “expulso do Exército”, o que provocou um pedido de resposta. Na fala, o postulante do PSL afirmou que isso não ocorreu e que as investigações contra ele por mau comportamento enquanto militar foram arquivadas. Se defendendo de ter “jogado bomba”, disse também que quem faz isso é “sua ex-chefe, Dilma Rousseff”, em referência à luta armada contra a ditadura militar.
A última fala de Bolsonaro provocou um pedido de resposta de Boulos, que foi negado pela comissão jurídica da Band. Ele queria esclarecer que não fez parte do governo Dilma.
Curtir
Guilherme Venaglia08/10/201800:48
Reforma tributária: Boulos e Alckmin querem tributar dividendos
Os candidatos do PSOL, Guilherme Boulos, e do PSDB, Geraldo Alckmin, defenderam que uma reforma tributária inclua a tributação de dividendos, os lucros de acionistas de empresas. Boulos não gostou do fato do tucano ter apoiado a sua proposta: “Alckmin falando em tributar dividendos é igual o Meirelles dizendo que não trabalha para bancos. Não dá”.
Ele afirmou que, enquanto governador de São Paulo, o adversário promoveu desonerações que foram uma “bolsa empresário”. Ainda sobre o tema, Alckmin repetiu sua proposta de simplificar os tributos sobre consumo, transformando-os em um único imposto.
Curtir
Guilherme Venaglia08/10/201800:56
Bolsonaro pede mais um direito de resposta, recebe negativa e se exalta
Jair Bolsonaro se exaltou depois que o candidato do PDT, Ciro Gomes, afirmou que um projeto seu previa a legalização de uma “droga” – a fosfoetanolamina, a chamada “pílula do câncer”. Depois que ouviu a negativa do mediador Ricardo Boechat, gritou contra a “Anvisa corrupta”, a agência governamental que rejeitou a pílula como um medicamento, por falta de estudos que mostrassem que ela tinha efeitos positivos no combate à doença. A plateia reagiu dizendo que não era a vez dele falar.
Curtir
Guilherme Venaglia08/10/201801:02
Ciro se corrige sobre esposa de Sergio Moro
O candidato do PDT, Ciro Gomes, corrigiu fala anterior quando disse que o juiz Sergio Moro e a esposa recebiam simultaneamente auxílio-moradia. Na verdade, é a mulher de Marcelo Bretas, da Lava Jato no Rio, que recebe ao mesmo tempo que o marido o auxílio de 4 300 reais por mês.
Depois da ressalva, Ciro voltou a dizer ser contra privilégios de juízes. Ele concluiu sua participação pedindo aos eleitores que “não se decidam ainda” e observem os candidatos.
Curtir
Guilherme Venaglia08/10/201801:04
Boulos fala aos ‘indignados’
O candidato do PSOL, Guilherme Boulos, fez suas considerações finais apresentando se dizendo o representante dos “indignados”. Ele mencionou sua candidata à vice, Sonia Guajajara, e aos movimentos sociais que o apoiam.
Curtir
Guilherme Venaglia08/10/201801:09
Marina: ‘Sem trocar a população pelo Centrão’
Nas suas considerações finais, Marina Silva deixa mais uma vez claro que Geraldo Alckmin é seu principal adversário na disputa pelo segundo turno. A candidata da Rede afirmou que não vai “trocar a população pelo Centrão”, em referência ao grupo que participa da coligação do PSDB.
Curtir
Guilherme Venaglia08/10/201801:10
Bolsonaro e a escola sem partido
Até agora, Jair Bolsonaro não tinha tido a oportunidade de falar contra a “ideologia de gênero” na escola. Aproveitou as considerações finais e prometeu promover a “escola sem partido” e acabar com “as divisões, entre homos e héteros, brancos e negros, homens e mulheres”.
Curtir
Guilherme Venaglia08/10/201801:12
Alvaro Dias encerra, mais uma vez, falando de Moro
Pela quarta vez, o candidato do Podemos, Alvaro Dias, fala do juiz Sergio Moro e da sua intenção de tê-lo no governo. Ele também mencionou seu histórico como governador do Paraná, há mais de trinta anos, entre 1987 e 1991.
Curtir
André Siqueira08/10/201801:13
Na plateia, a candidata a vice-presidente na chapa de Ciro Gomes, Kátia Abreu, fazia um lanche. Ela brincou, ainda, com o horário tardio do debate. ”Nem a mulher do Meirelles deve estar assistindo”, brincou.
Por Daniel Bergamasco
Curtir
Guilherme Venaglia08/10/201801:15
Cabo Daciolo cita a bíblia
Ao final do debate, o candidato do Patriota, Cabo Daciolo, pastor evangélico, citou trechos da Bíblia inserindo o termo “nação brasileiro” no decorrer das mensagens. Em entrevista posterior, ele pediu aos institutos de pesquisa que lembrem do seu nome nos próximos levantamento.
Curtir
Guilherme Venaglia08/10/201801:16
Henrique Meirelles volta a falar de Lula
O candidato do MDB, Henrique Meirelles, concluiu a sua participação lembrando mais uma vez que, além do Ministério da Fazenda no atual governo, também foi presidente do Banco Central no governo do ex-presidente Lula.
Curtir
Guilherme Venaglia08/10/201801:19
Geraldo Alckmin exalta legado como governador
Candidato com o slogan “preparado para o Brasil”, Geraldo Alckmin fez sua última fala ao exaltar sua experiência ao longo das últimas décadas na política, em especial suas quatro passagens como governador de São Paulo.
Curtir
André Siqueira08/10/201801:35
Durante debate na Band, pico do Ibope foi de 7,5 pontos.Na transmissão ao vivo no YouTube, número de pessoas assistindo simultaneamente ao debate chegou a 390 000. Segundo o YouTube, este é o recorde de visualizações simultâneas da plataforma no Brasil.
Curtir
Guilherme Venaglia08/10/201801:46
Os ranking dos candidatos em buscas no Google
Os candidatos que mais provocaram questionamentos foram Jair Bolsonaro (24%), Cabo Daciolo (22%), seguidos por Ciro Gomes (16%), Alvaro Dias (12%) e Guilherme Boulos (12%). Bem mais abaixo ficaram Geraldo Alckmin (5%), Henrique Meirelles (5%) e Marina Silva (4%).
É importante frisar que isso não representa a intenção de voto, nem a aprovação do desempenho dos candidatos, mas apenas quais postulantes provocaram questionamentos dos internautas.

Fonte: Veja

Comentários