DAAE aguarda conclusão de estudos sobre recuperação e reforma da ETA Fonte





Em 90 dias, com a conclusão de um estudo completo sobre as condições da ETA, a autarquia dará início ao processo licitatório para a realização das obras


O Departamento Autônomo de Água e Esgoto (DAAE) Araraquara deve concluir em 90 dias um estudo e diagnóstico das condições operacionais e de tratabilidade da Estação de Tratamento de Água (ETA) Fonte, objetivando subsidiar o embasamento técnico para reforma civil e estrutural do prédio existente, incluindo o processo de tratamento de água. 

A partir da conclusão deste estudo, que está sendo feito por empresa contratada, será elaborado o projeto de recuperação e reforma da ETA. E na sequência, com o valor da obra já calculado, a autarquia dará início ao processo de licitação para contratar a empresa que vai executá-lo.

De acordo com superintendente do DAAE, Marcos Isidoro, apesar da necessidade de medidas corretivas no local, a estrutura é segura e não oferece risco aos trabalhadores. Ele destaca que, além da ETA Fonte, vários outros próprios do Daae estão necessitando de reparos.

“É público o estado de abandono que alguns deles se encontravam, como, por exemplo, a Estação de Tratamento de Esgoto, que nem estrada de acesso tinha”, aponta Isidoro, destacando como uma das prioridades da atual administração a retomada da eficiência da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE).

Estudos de ampliação e modernização da ETE, contratação de projeto para construção reservatório de lodo da ETA Paiol e contração de empresa para elaboração de laudo técnico das condições de todos os reservatórios de concreto do Daae, os quais já estão em fase final de conclusão, estão entre as medidas corretivas apontadas pelo superintendente do Daae.

A autarquia também modernizou os 8 PEVs (Pontos de Entrega Voluntária) já existentes, com construção nestes bolsões de entulho de plataformas e colocação de novas caçambas para recebimento dos diversos materiais, colocou em operação a Estação de Tratamento de Resíduos da Construção Civil (ETRCC) e contratará, em 2019, o mesmo serviço para elaboração de laudos para os reservatórios metálicos, com intuito de identificar precocemente possíveis necessidades de reformas e recuperação, evitando-se assim tragédias como a de 2015.

“Destas prioridades, algumas já foram concluídas e outras estão em execução, o que demonstra o nível de responsabilidade e comprometimento com a coisa pública”, avalia ele.

REPRESA DAS CRUZES

O Daae também contratou empresa especializada para executar a segunda etapa do desassoreamento da represa das Cruzes, no valor de R$ 563 mil e prazo de 120 dias. As obras já estão sendo executadas.

“O material depositado na represa das Cruzes é decorrente do processo de assoreamento, principalmente, por conta da urbanização das áreas a montante, incluindo os bairros Selmi Dei, Vale Verde, Laura Molina, Chácara Flora e imediações”, explica Isidoro.

Além disso, segundo ele, o DAAE publicou recentemente o processo licitatório para contratação de empresa especializada para realização de estudo e diagnóstico da bacia hidrográfica do Ribeirão das Cruzes, a fim de estabelecer e priorizar as ações para minimizar as causas desse assoreamento. Esta licitação (tomada de Preços n 006/2018) será aberta no dia 21/08.

Comentários