Desfile da À La Garçonne vira caso de polícia




Na segunda-feira 13, os estilistas Alexandre Herchcovitch e Fábio Souzaapresentaram a nova coleção — lindíssima, aliás — da marca À La Garçonne, no Masp, em São Paulo. No fim do desfile, o barraco trabalhista tomou o lugar do glamour da moda. O Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões do Estado de São Paulo (Sated) chamou a polícia para averiguar denúncias de que modelos haviam desfilado sem receber cachê. “Algumas meninas vieram de Maceió e do interior de São Paulo, bancando os custos com a ilusão de ficarem famosas”, diz Dorberto Carvalho, presidente da entidade. Algumas foram pagas, mas houve de fato aquelas que subiram à passarela só na expectativa de projetar o nome e o rosto — e que nem sequer tinham registro profissional. O cachê de tabela de uma modelo iniciante é 800 reais, porém a prática de desfilar sem receber não é incomum no meio.

Fonte: veja

Comentários