Eleitorado do Brasil aumenta 3,14% em quatro anos




O eleitorado brasileiro aumentou 3,14% nos últimos quatro anos, passando de 142.822.046 votantes em 2014 para 147.302.354 eleitores em 2018. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira pelo Tribunal Superior Eleitoral. A maioria é composta de mulheres (77,3 milhões, o que representa 52,5% do total). Já os homens são 69,9 milhões (47,5%).
Pela primeira vez, eleitores transexuais e travestis terão seu nome social impresso no título de eleitor e no caderno de votação, possibilidade que foi autorizada pelo TSE no último mês de março. Ao todo, 6.280 pessoas fizeram essa escolha ao se registrar ou atualizar seus dados.
De acordo com o perfil do eleitorado brasileiro para as eleições gerais de 2018, houve crescimento expressivo dos eleitores no exterior nos últimos quatro anos, passando de 354.184 para 500.727 eleitores, um aumento de 41,37%. Outros 1,4 milhão de eleitores não poderão votar nem se candidatar em 2018, por estarem com os direitos políticos suspensos.
A faixa etária com a maior quantidade de eleitores é a que reúne cidadãos entre 45 e 59 anos de idade (35,7 milhões de brasileiros), o que corresponde a 24,26% do eleitorado nacional. Em seguida, estão os eleitores de 25 a 34 anos, que reúnem 31,1 milhões de pessoas (ou 21,15% do total).
A maior parte do eleitorado tem ensino fundamental incompleto. São 38 milhões de eleitores que declararam ter essa escolaridade. Outros 33,6 milhões afirmaram ter concluído, pelo menos, o ensino médio. Já os eleitores com ensino superior somam 13,5 milhões de cidadãos, segundo a base de dados do Cadastro Eleitoral.
As estatísticas também revelam que 59,6% dos eleitores estavam solteiros no momento do registro ou atualização do cadastro eleitoral, num total de 87,7 milhões votantes. Já 33,5% se declararam casados (49,3 milhões). 

Voto facultativo

Os jovens de 16 e 17 anos, cujo voto é opcional, representam 0,95% do eleitorado em 2018 (1,4 milhão de pessoas). Os dados apontam uma redução de 14,53% no número de jovens eleitores, uma vez que, em 2014, foram registrados 1,6 milhões de eleitores nessa faixa etária.
Já os eleitores acima de 70 anos, que também têm voto facultativo, são mais numerosos que há quatro anos.  Em 2018, 12 milhões de eleitores nessa idade podem exercer o direito de escolher seus representantes — um aumento de 11,12% em comparação às eleições de 2014, quando 10,8 milhões de eleitores idosos podiam votar.

Fonte: Veja

Comentários