Instituto Alana denuncia Burger King por publicidade infantil




Instituto Alana enviou uma representação ao Procon-SP para denunciar a campanha de venda do combo infantil da rede Burger King. A promoção prevê a distribuição de brindes surpresa da marca Emoji – são 15 modelos – para quem comprar o combo King Jr., que custa 19,90 reais. Os brindes podem ser adquiridos separadamente por 14,90 reais.
Para o Instituto Alana, a campanha se caracteriza como publicidade infantil, o que é considerado abusivo, além de configurar a venda casada. “O uso de brinquedos para estimular o consumo excessivo de produtos alimentícios caracteriza não só publicidade infantil, que é abusiva e ilegal, mas venda casada. O brinquedo separado tem praticamente o mesmo preço do lanche completo”, afirma Livia Cattaruzzi Gerasimczuk, advogada do Instituto Alana.
Como o brinde é surpresa, a ONG entende que essa estratégia estimula o consumo intenso com o objetivo de encontrar o emoji desejado ou completar a coleção.
O Burger King informou até o momento ‘não foi notificado e que as suas ações de comunicação respeitam todas as normas da legislação brasileira vigente’.
A Fundação Procon-SP informou que ‘instaurou uma averiguação preliminar’ sobre a campanha publicitária.
O programa Criança e Consumo do Alana lançou a campanha “Abusivo Tudo Isso” após denúncia ao Ministério Público de um pai de Brasília contra a exposição de brinquedos perto do balcão de atendimento de um dos restaurantes do McDonald’s. A campanha propõe a assinatura de uma petição com denúncia para a Secretaria Nacional do Consumidor, com cópia o McDonald’s, com os principais argumentos contra a venda de lanches com brinquedos.
O presidente da divisão Brasil da Arcos Dorados, Paulo Camargo, disse que os brindes que acompanham o McLanche Feliz são uma forma de democratizar o acesso aos brinquedos. Ele também defendeu a composição nutricional do lanche, cujo bebida pode ser substituída por suco.

Fonte: Veja

Comentários