Nova incubada de moda fitness planeja crescimento com qualidade





Peças produzidas possuem etiquetas de autenticidade dos fornecedores da matéria prima


Há três meses instalada na Incubadora de Empresas de Araraquara, a Saradafit, de moda fitness, planeja crescimento gradativo com controle de qualidade e certificação das peças produzidas.

Por amostragem, as peças confeccionadas - top, legging, short saia, camisetas e regatas - são enviadas aos fornecedores da matéria prima para auditoria e expedição de etiquetas de autenticidade, segundo explica a proprietária Susana Ribeiro.

“O material fitness é especifico para um público que visa o bem-estar e qualidade de vida por meio da prática esportiva e nosso principal objetivo é difundir nossa marca e conquistar a confiança dos clientes”, relata Susana.

Para o empreendedor Antônio Piani Neto, sócio de Susana, e especialista na área de suplementos alimentares, a Saradafit encontrou na Incubadora de Empresas o suporte necessário para se estruturar e enfrentar o desafio de conquistar o público fitness feminino com uma grife que represente um estilo de vida.

“Visitando clientes da área de suplementos e participando de feiras voltadas para o seguimento fitness, prospectei a possibilidade de produzir peças para uso em academias, caminhadas e sessões de ginásticas. As instalações na Incubadora, suporte técnico especializado, informações sobre gestão, oportunidades de negócio e aprimoramento de nossa marca nos deixa otimista quanto ao futuro”, conta Antônio.

Segundo o gerente da Incubadora, Lucas Campanha, “a Saradafit tem um enorme leque de oportunidades a serem exploradas na moda fitness e com certeza abrangerá o mercado nacional e internacional”.

O coordenador executivo da Indústria e Tecnologia do Município, Heber Pereira, ressalta que a Saradafit abre novas perspectivas e amplia a expertise dos gestores da Incubadora. “Uma experiência gratificante para nós abrigarmos uma empresa do ramo de confecção e crescermos juntos com as outras do ramo de alimentos, produtos veganos e informática”, destaca Heber.

Equipamentos

O investimento inicial de R$ 100 mil foi aplicado na compra de uma máquina de corte profissional, etiquetadora, estantes para armazenagem e computadores. O faturamento mensal de R$ 40 mil é oriundo das vendas de atacado para lojistas e é reinvestido na própria empresa. “Nossa previsão de crescimento é a longo prazo e com foco na qualidade. Pretendemos ingressar no e-commerce e atender pedidos do exterior, via Correios”, planeja o casal.

Administrada pela UNESP, por meio de um convênio com a Secretaria Municipal de Trabalho e Desenvolvimento Econômico, a incubadora de empresas integra o programa de políticas públicas do município que apoia a criação, o fortalecimento e o desenvolvimento de micro e pequenos empreendimentos, por meio da oferta de espaço físico, consultorias individuais e coletivas e programas específicos de capacitação.

Comentários