Prefeitura envia à Câmara instituição do ‘Territórios em Rede’ como lei municipal




Programa, lançado em junho, tem objetivo de reduzir a desigualdade social em seis regiões de alta vulnerabilidade em Araraquara


Um projeto de lei enviado à Câmara Municipal pela Prefeitura institui, oficialmente, o “Territórios em Rede” em Araraquara. O programa foi lançado em junho, em evento no Centro de Convivência da Criança e do Adolescente “Nossa Senhora das Mercês”, no Jardim São Rafael.

O “Territórios em Rede” é um programa de articulação para a promoção do desenvolvimento, tendo como foco territórios prioritários escolhidos devido aos seus altos índices de risco e de vulnerabilidade social. A ideia é que todas as secretarias trabalhem de forma integrada para obter esses resultados.

“A situação social de algumas regiões de Araraquara me angustia. Ou concentramos nossos esforços em ações articuladas, ou as coisas não vão avançar. As políticas públicas têm de chegar onde devem chegar”, afirmou o prefeito Edinho no lançamento do programa.

Coordenado pela Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, o “Territórios em Rede” fortalece a rede intersetorial de proteção social nas regiões dos Cras (centros de referência da assistência social) dos seguintes bairros: Jardim Cruzeiro do Sul, Jardim São Rafael, Cecap (incluindo o Residencial dos Oitis), Jardim das Hortênsias, Parque São Paulo e Valle Verde.

O público prioritário das ações são famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, famílias beneficiárias dos programas de transferência de renda dos governos estadual e federal e famílias e pessoas em situação de pobreza e exclusão.

Nessas seis regiões moram 75.589 habitantes, o que equivale a 33,92% da população total estimada em Araraquara. Esses bairros também possuem quase metade (46,65%) das famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (11.017 famílias).

Comentários