Acusado de matar açougueiro procura pastor e igreja para se entregar à polícia






Na manhã da última quarta-feira (12), a Polícia Militar foi acionada em uma igreja na Avenida Prudente de Morais, na região Central de Araraquara onde um pastor estava com o acusado de homicídio.

Segundo informações, Thiago Oliveira da Silva de 32 anos era procurado pela morte de Felipe Nascimento Cardoso do Santos de 21 anos. Thiago teria tirado a vida de Felipe após uma briga. O acusado teria procurado a igreja, e relatado ao pastor que gostaria de confessar um pecado e ser perdoado, e durante a conversa o pastor relatou ao acusado que Deus perdoava, mas que o mesmo precisaria se entregar para que a justiça da terra seja feita, e diante disso o acusado concordou e se entregou.

O homem foi encaminhado para DIG (Delegacia de Investigações Gerais), onde foi encaminhado para Cadeia Pública de Santa Enertina.





ENTENDA O OCORRIDO.



Felipe Nascimento Cardoso dos Santos, de 21 anos foi baleado no abdômen depois de uma discussão nos predinhos dos Oitis no Iguatemi em Araraquara. O crime aconteceu na noite do último sábado (28).

Segundo informações, Felipe morava no Jardim São Rafael II mas estava na casa da irmã que mora no local onde aconteceu o crime.  A irmã de Felipe que é casada teria discutido com uma vizinha, esposa do homem que está sendo acusado do homicídio. A irmã de Felipe teria sido agredida pelo autor do homicídio, então ligou para família e a família foi até o local para ver o que estava acontecendo.

A família então foi até o conjunto habitacional onde a briga teria começado. No local as pessoas já estavam mais calma, mas o autor do homicídio teria voltado e xingado a irmã do Felipe novamente, e nisso Felipe foi intervir e acabou sendo baleado.

Os familiares pegaram Felipe e levaram por meios próprios até a UPA da Vila Xavier, onde o mesmo foi atendido e devido a gravidade a médica pediu a U.S.A (Unidade do Suporte Avançado), para transferir Felipe para Santa Casa mas infelizmente não deu tempo e ele entrou em óbito.

A Polícia Militar e Científica foram acionadas na UPA e posteriormente foi até o local do crime tentar prender o acusado, mas o mesmo já tinha fugido e nem arma usada foi localizada. O acusado tinha deixado o sistema prisional há pouco tempo.

Comentários