TRE suspende programas eleitorais com intérprete de Libras acusado de inventar sinais




As propagandas eleitorais na TV com o intérprete de Língua Brasileira de Sinais (Libras) Cássio Veiga foram suspensas pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Espírito Santo após denúncia de que ele estaria inventando sinais. A juíza Maria do Céu Pitanga de Andrade deferiu o pedido da Associação de Integração dos Surdos de Vitória para retirar o material do ar por Veiga "não estar desenvolvendo a tradução/interpretação de maneira fidedigna" e por "inventar sinais desconhecidos e distanciados da Língua Brasileira de Sinais".

A associação argumenta, ainda, que a "manutenção dos programas de TV com interpretações realizadas pelo Sr. Cássio é capaz de gerar dano irreparável e imenso prejuízo a todos os cidadãos que são surdos". De acordo com o TRE, foram notificados PT, PSB, PSDB, o candidato a governador Aridelmo Teixeira (PTB) e os candidatos a deputado estadual Vandinho Leite (PSDB) e Anselmo Tozi (PSDB). A suspensão permanece vigente até que o intérprete seja substituído.
Veiga reconheceu ao G1 que houve problema de sincronia, mas atribuiu a erro de edição. 
— Meu ritmo de Libras é diferente. Fiz uma opção de fazer uma interpretação mais prática. Às vezes, o surdo não entende uma metáfora (por exemplo) e tento fazer uma linguagem mais didática — comentou, segundo o portal.
Sobre a alegação de erro de edição, o secretário da associação, Josué Rego, reforçou, ao G1, o problema com o intérprete:
— Existe uma edição onde a tradução ocorre de forma mais rápida, mas, em sua maioria, ele faz completamente errado. Faz muitas omissões e adições que não condizem com a fala. Até quem não entende Libras percebe que ele é muito desconexo.


Fonte:gauchazh.clicrbs.

Comentários