Estudante afirma que foi atacado e picado com agulha em semáforo; suspeito foi detido




A Polícia Militar encaminhou para o 3º Distrito Policial um jovem de 19 anos suspeito de atacar com uma agulha um estudante em um cruzamento na avenida Francisco Pereira Lopes, na região da USP. em São Carlos.


Ao parar no semáforo a vítima teria sido abordada pelo pedinte. O caso teria ocorrido na última terça-feira (20).
Após pegar o dinheiro, o pedinte teria apertado a mão do estudante que alega ter sentido uma leve picada. Ao chegar em casa ele percebeu que havia um ponto de sangue. Preocupado, procurou a Santa Casa, onde afirmou ter tomado o coquetel Anti-Hiv.
Nesta quinta-feira (22) ao passar pela Miguel Petroni avistou o pedinte e acionou a Polícia Militar, que deteve o rapaz. Com ele não foi encontrada nenhuma agulha. Na delegacia o suspeito foi ouvido e liberado.
Ataques
O último ataque foi registrado na tarde desta quarta-feira (22), na avenida Doutor Teixeira de Barros (Rua Larga), em São Carlos.
Um policial militar aposentado diz que estava no carro com mãe e filha num cruzamento. Neste instante um morador de rua se aproximou do carro com uma agulha nas mãos e a filha gritou.
O sargento conversou com o morador de rua pela fresta da janela. Ele parecia desorientado, confuso. 
A agulha seria essa usada em exames de diabetes. Bem pequena e com um suporte de plástico. Natalia Nicola, filha do policial, postou um alerta nas redes sociais. Ela afirmou que o homem chegou a bater com a agulha no vidro
A família não registrou boletim de ocorrência. Depois da publicação da jovem, uma foto de um morador de rua aqui de São Carlos começou a ser divulgada nas redes sociais. Ele seria o responsável pelo suposto ataque da agulha. Mas a família viu a foto e disse que não é esse homem.
Outro caso semelhante teria acontecido em um semáforo na avenida Henrique Gregori. Um motorista teria sido abordado por um pedinte e ao abrir o vidro e entregar R$ 2 esse homem teria batido em seu braço com a palma da mão e quando foi verificar percebeu que havia sido furado com uma agulha.
A vítima teria sido atendida na Santa Casa e tomado coquetel anti-Hiv.
Mesmo sem boletim de ocorrência registrado, nas ruas, motoristas e pedestres estão alertas.

Fonte: São Carlos Agora

Comentários