Em Taquaritinga (SP), homem de 55 anos é assassinado com quatro tiros em área rural



Uma briga entre moradores da Fazenda Paraguçu, zona rural de Taquaritinga (SP), terminou com um homicídio na tarde do último sábado (12). O crime ocorreu por volta das 13h30, e os agentes da Polícia Militar foram acionados por testemunhas. Ao chegarem no local, encontraram José Alves de Castro, de 55 anos, com diversas perfurações em seu corpo, causadas por disparos de arma de fogo. O suposto  autor do crime é um homem de 46 anos, que ainda não foi localizado.

Segundo as informações apuradas pela PM, a discussão teria se iniciado depois que o autor chegou no luga citado, acompanhado de seu filho, de 15 anos e um lavrador, de 55 anos, interessado em alugar um imóvel na fazenda. Em  certo momento, ao demonstrar uma residência para o trabalhador rural, a vítima foi em direção ao veículo do acusado e danificou o pára-brisa do carro com uma foice. Para impedi-lo, o adolescente se apossou de uma barra de ferro e foi na direção do homem, mas acabou sendo ferido por um golpe do objeto cortante que ele possuía.

Ao se deparar com tal cena, o suspeito pegou um revólver calibre 44 e atirou contra a vítima, que faleceu no local. O menino foi socorrido pela equipe do resgate do Corpo de Bombeiros, sendo levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h) e transferida para a Santa Casa da cidade, onde passou por um procedimento cirúrgico. Segundo as informações, seu estado de saúde é bom e ele já obteve alta médica.

A equipe de perícia técnica compareceu no local para realizar os trabalhos necessários. O corpo de José foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Jaboticabal (SP).

José Alves de Castro era natural de Janaúba (MG), morava sozinho e não possuía familiares em Taquaritinga (SP). A Polícia Civil tenta localizar alguma pessoa próxima á vítima, mas até a tarde de domingo (13), não obteve êxito no contato. O acusado, natural de Quipapa (PE), ainda não se apresentou na Delegacia de Polícia e, portanto, é considerado foragido.

Fonte:tribunaonline

Comentários