Homem invade escola com marreta e promete repetir o que aconteceu em Suzano







Outra escola pública no Brasil sofreu um ataque. Desta vez, o alvo foi o colégio Doutor Manoel Reis, localizado em Mesquita, na Baixa FluminenseRio de Janeiro. O atentado aconteceu horas depois do massacre na Escola Estadual Raul Brasil, na última quarta-feira (13). O caso, contudo, só foi divulgado pela Polícia Militar nesta quinta.
De acordo com um comunicado enviado pela Polícia Militar à imprensa, o invasor parecia estar em surto. Ele chegou a pular o muro e subir no telhado da escola com uma marreta nas mãos, mas foi contido por funcionários e vizinhos. Estes, então, chamaram a Polícia, que o deteve. 
Apesar de o invasor ter ameaçado alunos do colégio, ninguém ficou ferido. "Os militares conseguiram deter o acusado que aparentava estar em surto. Ele foi encaminhado pelo SAMU para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Edson Passos", diz o comunciado da PM.
Em um grupo de Whatsapp de funcionários da escola, algumas testemunhas disseram que o invasor ameaçou "repetir o que aconteceu em São Paulo". A identidade do acusado não foi revelada pela PM.
Na manhã da última quarta-feira (13), um menino de 17 anos, munido de uma arma de fogo, e um rapaz de 25, com diversos artefatos letais, como machadinha, besta e um arco e flexa, invadiram uma grande escola de Suzano, no estado de São Paulo. O crime havia sido planejado há mais de um ano pela dupla, que se suicidou após matar seis estudantes e duas funcionárias. Além das mortes, mais onze pessoas ficaram feridas. A motição do crime ainda está sendo investigada pela Polícia.
Assista aos nossos novos vídeos no YouTube e inscreva-se no canal!
  

Comentários