Cadela é picada por serpente venenosa após salvar dono de ataque em SP




Uma cadela salvou seu dono do ataque de uma serpente venenosa em Bertioga, no litoral de São Paulo. A serpente estava escondida no quintal do agente de saúde Paulo Eduardo Rodrigues e tentou atacá-lo. Para defender o dono, a cadela Dara avançou sobre a serpente e acabou sendo picada no focinho. Ela recebeu tratamento veterinário e passa bem.


O caso aconteceu durante a noite da última sexta-feira (12), após Paulo chegar em sua casa no bairro São Lourenço, por volta das 20h30. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a serpente é uma jararacuçu, da espécie Bothrops jararacussu, e oferece riscos por conta de seu veneno concentrado.
Paulo conta que foi recebido por Dara e brincou com a cachorra antes de perceber que a serpente estava em seu quintal, a poucos metros de distância. "Eu tinha acabado de chegar em casa. Só fui perceber que a cobra estava ali quando fui guardar uma pá que usei para limpar a sujeira da Dara, no canto do quintal", diz.
"Assim que coloquei a pá no chão, eu vi a cobra enrolada. Ela se mexeu porque eu me aproximei e se preparou para atacar. A Dara, que estava na minha frente rosnando, avançou sobre ela, querendo morder, e acabou levando uma picada no focinho. Ficou inchado na hora e eu comecei a gritar por ajuda. A cobra fugiu para fora da minha casa e se enrolou atrás de uma pilha de tijolos", afirma Paulo.
Ainda segundo o agente de saúde, ele e a família ficaram observando e cuidando para que a cobra não fugisse do local e acionaram o Corpo de Bombeiros. "Os bombeiros chegaram logo depois e afirmaram que a serpente era uma jararacuçu, muito venenosa. Eles também nos orientaram a buscar logo um veterinário para Dara e depois levaram a cobra embora".
Serpente estava escondida no quintal de morador do bairro São Lourenço em Bertioga, SP — Foto: Arquivo Pessoal/Paulo Rodrigues
Serpente estava escondida no quintal de morador do bairro São Lourenço em Bertioga, SP — Foto: Arquivo Pessoal/Paulo Rodrigues
"Também tiramos fotos da cobra para a veterinária que socorreu a Dara, para que ela soubesse o remédio certo que deveria ser aplicado. A Dara levou quatro injeções e tomou antibióticos, mas agora passa bem e não corre nenhum risco. Posso dizer com certeza que a Dara salvou minha vida, pois eu sequer tinha visto a jararacuçu antes dela começar a rosnar e pular", relata o morador.
De acordo com o Corpo de Bombeiros, equipes foram deslocadas logo após o chamado para realizar a remoção da serpente. O animal foi recolhido e devolvido à área de mata, na Serra do Mar, sem sofrer ferimentos. Os bombeiros orientam os moradores para que acionem os agentes por meio do telefone 193, caso encontrem esses animais, e que não os toquem, já que podem oferecer riscos à saúde.
Em nota ao G1, a Prefeitura Municipal de Bertioga informou que não recebeu chamado para realizar a captura da serpente. O Departamento de Operações Ambientais alerta para que os munícipes acionem as equipes pelo telefone (13) 3317-7073 sempre que virem algum animal ferido ou que ofereça algum tipo de perigo. A recomendação é não se aproximar nem tentar matar o animal.
Ainda segundo a prefeitura, a aparição de animais silvestres na área urbana da cidade é um sinal de que o município tem preservado a sua biodiversidade. O trabalho de resgate de animais silvestres é um dos destaques do departamento, que já capturou e devolveu à natureza mais de 300 animais em 2018, das mais variadas espécies, segundo a municipalidade.
Cadela Dara recebeu a picada de uma cobra ao tentar salvar seu dono em Bertioga, SP — Foto: Arquivo Pessoal/Paulo Rodrigues
Cadela Dara recebeu a picada de uma cobra ao tentar salvar seu dono em Bertioga, SP — Foto: Arquivo Pessoal/Paulo Rodrigues


Fonte: G1 Santos

Comentários