Funcionários fazem vaquinha para ajudar colega de trabalho que foi assaltada










No dia 24 de abril, às 4 horas da manhã, a ajudante geral, Ana Paula dos Santos Ferreira, 33 anos, moradora de São Paulo, estava voltando do trabalho, quando foi assaltada por dois homens de moto. Sensibilizados, os colegas de trabalho tiveram a iniciativa de criar uma vaquinha para ajudá-la.
Aninha, como é chamada carinhosamente por todos da empresa em que trabalha, tem dois filhos pequenos, um de 13 e outro de 3 anos, e após sofrer o terceiro assalto em um mês, chegou na empresa arrasada e muito assustada.

“Um encostou a arma em mim e o outro puxou a minha bolsa, na hora fiquei tão nervosa. Levaram tudo, a minha marmitinha, meus documentos e o meu dinheiro que era para comprar pão e outro celular, já que no roubo anterior tinham levado também”, relatou ao Razões.
“A Aninha é uma fofa, é sempre muito educada, compartilha uma pouco da sua vida com a gente e nos ouve sempre! Sabemos que ela é humilde e esforçada, e chegou muito triste do último assalto. Os ladrões foram bem agressivos”, contou Mariana Pirralha, colega de Aninha.
Cerca de 40 funcionários fizeram uma vaquinha para ajudar a colega. Aninha foi presenteada com uma quantia de dinheiro e com um celular novo. “Foi de vice-presidência à limpeza, cinco departamentos contribuíram!”, contou Mariana.
funcionarios vaquinha ajudar colega trabalho assaltada
Aninha ganhou dos colegas uma quantia em dinheiro e um celular novo
No vídeo abaixo registrado pelos colegas, Aninha fica muito emocionada. A surpresa aconteceu no comecinho de maio.
Ela madruga para estar conosco e foi vítima da violência e crueldade, porque é assim que eu vejo. Eu sempre acreditei que o bem vence o mal, e que, o que você manda para o universo, volta pra você! Hoje foi o dia do universo contribuir com a nossa Aninha e estou muito feliz de ter vivido isso com ela e com os meus amigos de trabalho!”, diz um trecho da publicação feita pela colega Mariana.



Aninha relatou ao Razões que não esperava por essa surpresa e que se sentiu muito lisonjeada. “Me senti muito amada e respeitada por todos, fiquei muito feliz. Eu não esperava, é uma sensação que não dá pra explicar. Passar por isso me fez sentir tão pequena, mas Deus coloca em nossa frente pessoas tão maravilhosas que fez ver que o bem sempre prevalece”.
Que lindo o gesto desta turma! Aninha, você merece!


Fonte:razoesparaacreditar

Comentários