POLÍCIA INVESTIGA SUPOSTA TORTURA EM CRIANÇA DE 1 ANO EM DOBRADA.

imagem ilustrativa.








O bebê, de 1 ano e 6 meses, apresenta um quadro chocante de lesões pelo corpo, além das já cicatrizadas. A mãe, de 18 anos, deu ‘explicações’ para (quase) todas as perguntas feitas pelo delegado Adriano Pitoscia.

O relatório policial impressiona, mas tudo deve ser devidamente apurado, sem cometer equívocos ou atos precipitados. Não divulgaremos nomes e endereço para não provocar uma reação da população, mas cumprimos a Lei.

O cabo Lobo e soldado Jéssica foram até o Pronto Socorro, por solicitação de uma enfermeira, pois um bebê de 1 ano e 6 meses deu entrada no Pronto Socorro com várias lesões pelo corpo.

Os policiais militares e o delegado fizeram perguntas à mãe, que há dois meses se amasiou com um homem e ela respondeu a praticamente todas, acompanhe:

-Marca de mordida no rosto: ‘Teria sido uma brincadeira’
-Lesão no bracinho esquerdo: ‘Quando ele caiu da cama’
-Lesão nos dois olhos: Não soube explicar
-Marca no tórax: ‘Também foi mordida por brincadeira’
-Marca na testa: ‘queda’
-Marca no peito: ‘queda’
-Marcas já Cicatrizadas: sem resposta.

A avó tomou ciência do fato, assim como o Conselho Tutelar. O bebê ficou em observação no Hospital ‘Carlos Fernando Malzoni’ e o delegado já deu início às investigações sobre uma suposta tortura.

Fonte: Matão Urgente

Comentários