Polícia Militar ‘salva’ mais um do Tribunal do Crime














Por ter assediado a esposa de um ‘irmão’, um ajudante geral de 30 anos teria sido convidado a entrar em um carro e ficado em cárcere na casa da mulher que mexeu, até o resultado final do ‘Tribunal do Crime’.
De acordo com o boletim de ocorrência, ao sair do trabalho, o ajudante geral foi convidado a entrar em um carro e levado até a residência da mulher com quem teria mexido.
Ele teria passado a noite bebendo e usando drogas. Uma denúncia levou várias viaturas até a Vila Guarani, onde foi realizado um cerco e os policiais ouviram todas as pessoas que estavam no local.
Neste momento, o advogado dr. Roberto Romano chegou, a pedido da moradora. Ele disse que sua cliente alegou que tinha recebido o ajudante geral para participar de uma confraternização de aniversário.
Na casa, além da mulher, tinha mais três homens, que afirmou ser de sua família. O auxiliar geral, que poderia ter sido sentenciado por supostos membros de uma facção criminosa, foi encaminhado à Delegacia.
Ele relatou sua versão sobre o fato ao delegado de plantão, Marcelo Umberto Borghi e foi liberado. O cabo Marcelo registrou o boletim de ocorrência de Ameaça. 

Fonte; Matão Urgente.

Comentários