Assim como a lua, nós devemos passar por fases de vazio para poder nos completar novamente


















Nossas vidas são construídas de forma muito semelhante ao ciclo da lua. Assim como ela, estamos a todo momento passando por fases, cada uma com um propósito diferente e fundamental para a nossa jornada.
Em alguns momentos, sentimo-nos mais evidentes e em maior ascensão, em outros percebemos que estamos um pouco mais solitários, apagados. Podemos ser levados a acreditar que devemos estar o tempo todo em nossa fase “cheia”, muito vistosos e preenchidos com todas as coisas que desejamos, mas a verdade é que todas as fases possuem a mesma importância e, se não vivermos todas elas, não conseguiremos viver a nossa trajetória da forma correta.

Assim como a lua, nós precisamos passar por todos os nossos ciclos.

Se insistirmos em viver apenas em um deles, não viveremos as experiências necessárias para crescermos e nos tornamos a melhor versão de nós mesmos.
Podemos almejar estar completos, mas para isso é necessário também passarmos por momentos de vazio, de menos interação social e mais cuidado interno, porque toda pessoa que realmente é feliz, sabe cuidar de seu interior.
Nós precisamos aprender a aceitar que nem sempre estaremos no melhor momento da vida, e que isso é normal. Precisamos compreender que, assim como a lua, em alguns momentos estaremos solitários, quase invisíveis, e que isso é importante para que possamos nos renovar e aparecer para o mundo mais belos e brilhantes do que nunca!

Nós nem sempre nos sentiremos cem por cento satisfeitos com as nossas vidas, e isso faz parte da nossa jornada.

Portanto, não se culpe cada vez que entrar em novo ciclo, acreditando que ele representa o fim dos seus objetivos e sonhos, porque não é assim. As coisas apenas acabam quando desistimos de lutar por elas.


Fonte: O SEGREDO

Comentários