Ipem-SP encontra irregularidades em 17% dos produtos de uso veterinário






A operação “Bicho Bom” avaliou 36 itens e encontrou problemas em alimentos de uso animal. Artigos pets foram analisados em cinco laboratórios do instituto em todo o Estado.
A Operação “Bicho Bom” do Ipem-SP (Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo), órgão delegado do Inmetro que tem como finalidade proteger o consumidor, fiscalizou nos dias 14 e 15 de agosto, produtos de uso veterinário produzidos no Brasil e no exterior.
Foram avaliados diversos itens como ração, vacinas, suplementos, remédios, energéticos, antissépticos, bactericidas, brinquedos, produtos para limpeza, banho e sanitários voltados para aves, cães, gatos, coelhos, peixes, répteis, roedores, suínos, bovinos, ovinos, caprinos e equinos.
Os produtos foram coletados pelos fiscais do instituto em pontos de venda de pequeno, médio e grande porte em todo o Estado e foram avaliados, simultaneamente, nos laboratórios do Ipem-SP localizados em Bauru, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, São Carlos, além da Capital.
No total, foram encontradas irregularidades em 6 (17%) dos 36 produtos avaliados. Os produtos com maior índice de problemas foram os alimentos.
Confira a tabela com irregularidades. Acesse https://tinyurl.com/y3dzog3c
A mesma operação, realizada em 2016, encontrou erros em 25% (13) dos 52 produtos avaliados.
As empresas autuadas têm dez dias para apresentar defesa ao órgão. De acordo com a lei federal 9.933/99, as multas podem chegar a R$ 1,5 milhão.
O objetivo da ação é verificar a fidelidade das indicações de quantidade, peso ou volume nas embalagens dos produtos, a fim de coibir a comercialização de itens que tragam em suas embalagens informações em desacordo com a legislação vigente. Em caso de dúvidas, o consumidor pode entrar em contato com a Ouvidoria do Ipem-SP.

Fonte: São Carlos Agora

Comentários