Após liminar, Doria devolve à rede apostilas com ‘identidade de gênero’














O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou nesta sexta-feira, 13, que as apostilas que ele havia mandado recolher por fazerem, segundo ele, “apologia à ideologia de gênero” serão devolvidas às escolas sem nenhuma alteração no material, mas com um “encarte” com orientações aos professores de como se deve aplicar o conteúdo.
A decisão ocorre dois dias após a Justiça paulista obrigar o governo a devolver em 48 horas as apostilas sob o argumento de que a medida “lesava o patrimônio público e o erário”.  Doria ressaltou que a decisão judicial se deu em caráter liminar e que ele tinha o direito a recorrer, mas que preferiu ceder à conciliação. “Ao invés do confronto, nós preferimos o diálogo”.
O governador ainda fez questão de diferenciar o episódio das apostilas com o ocorrido no Rio de Janeiro, em que o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos-RJ) mandou recolher na Bienal do Livro um livro em quadrinhos que mostrava um beijo gay. “Houve uma certa mistura de temas com o que aconteceu no Rio. Aqui em São Paulo não fazemos censura”, disse Doria.

‘Erro inaceitável’

No início de setembro, o governador implicou com apostilas de ciências para alunos do 8º ano que falavam de sexo biológico, identidade de gênero e orientação sexual.
“Fomos alertados de um erro inaceitável no material escolar dos alunos do 8º ano da rede estadual”, escreveu o tucano, no Twitter, na ocasião. “Solicitei ao Secretário de Educação o imediato recolhimento do material e apuração dos responsáveis. Não concordamos e nem aceitamos apologia à ideologia de gênero.”
Nesta sexta, o tucano recuou disse que era só um capítulo que estava com problema – “o restante estava impecável”.
O secretário de Educação, Rossieli Soares, anunciou que as apostilas já estarão nas escolas da rede estadual na próxima semana com “este update”. “Haverá uma cartilha para garantir que o entendimento do texto seja o apropriado”, completou ele.

Fonte: VEJA

Comentários