Sarampo avança com mais 570 casos confirmados em uma semana








O Ministério da Saúde divulgou nesta quinta-feira (19) a confirmação de mais 570 casos de sarampo em uma semana. No total são 3.909 casos confirmados e 20.485 em investigação. Permanecem quatro mortes confirmadas em decorrência da doença, todas no Estado de São Paulo.
Segundo o novo boletim, o Pará passa a integrar a lista de 16 Estados com transmissão ativa da doença, totalizando 17. Cerca de 97,5% das ocorrências permanecem concentradas em 153 cidades de São Paulo, principalmente na região metropolitana.
O Estado de São Paulo continua liderando em número de casos (3.807), seguido pelo Rio de Janeiro (19), Pernambuco (15), Minas Gerais (13), Santa Catarina (12), Paraná (9), Rio Grande do Sul (7), Maranhão (4), Goiás (4), Rio Grande do Norte (4), Distrito Federal (3), Pará (2), Mato Grosso do Sul (2), Piauí (2), Espírito Santo (1), Bahia (1) e Sergipe (1).
A faixa etária de 20 a 29 anos é a mais afetada, mas a incidência é maior entre crianças com menos de 1 anos, sendo oito vezes maior em relação à população em geral. É nessa faixa etária que ocorrem os casos mais graves e mortes, segundo o Ministério.
A cada 100 mil habitantes, 55 crianças nessa faixa etária tiveram confirmação para o sarampo. A segunda faixa etária mais atingida é a de 1 a 4 anos.
Entre as quatro mortes por sarampo, três ocorreram em menores de 1 ano de idade. A quarta foi a de um homem de 42 anos. Nenhum dos quatro casos eram vacinados contra a doença, de acordo com dados do Ministério.
A campanha de vacinação com enfoque em bebês entre 6 e 12 meses continua em andamento no Estado de São Paulo, conforme recomendação do Ministério da Saúde. Em 7 de outubro está prevista uma campanha nacional de vacinação.
Essa dose, aplicada antes de 1 ano de vida, está sendo chamada de "dose zero" e não exclui as outras duas doses da vacina, sendo a primeira a tríplice viral, que protege contra sarampo, rubéola e caxumba, administrada aos 12 meses, e a tetraviral, que inclui proteção à varicela, aos 15 meses de idade.
O sarampo é uma doença altamente contagiosa potencialmente grave para crianças, pessoas imunodeprimidas e grávidas. Diferentemente da gripe, ela é transmitida por aerossol, que são particúlas ainda menores que as gotículas de saliva, permanecendo incubada nas pessoas - e não no ambiente. É transmitida cinco dias antes e cinco dias depois da manifestação da doença, que dura em torno de 10 dias.

Fonte: R7

Comentários