Bebê morre minutos depois de receber injeção em hospital











No último domingo, 29, uma bebê de nove meses morreu minutos depois de receber uma injeção no Hospital Guarujá, no litoral de São Paulo. A criança havia sido internada na quarta-feira passada (25) devido a um quadro de febre alta. No hospital, ela recebeu tratamento e apresentou melhora, o que garantiria a previsão de alta para os dias seguintes. No entanto, no domingo, ela foi medicada e sofreu uma reação adversa. Segundo a família de Alícia, pouco depois da injeção, a menina passou mal e não resistiu. Agora, a polícia local investiga a possibilidade de erro médico.
A família acredita que a causa da morte está relacionada a uma troca de medicações. Já o hospital nega esta possibilidade, mas não sabe explicar a causa da morte. Por enquanto, os responsáveis pela instituição dizem estar aguardando o resultado do exame toxicológico da polícia para decidir o que pode ser feito.

A internação

Depois de ter sido internada, a menina passou por uma bateria de exames – um deles para investigar meningite, mas o resultado veio negativo. A médica responsável pelo caso informou a família que a bebê estava com uma infecção muito forte e passou a tratá-la com o mesmo medicamento que ela teria recebido no dia em que morreu.
O tratamento parecia estar dando resultado e, no domingo, a criança estava bem. A mudança em seu estado de saúde veio logo que ela recebeu a injeção na perna. Minutos após a aplicação, ela sentiu ânsia de vômito e começou a ficar roxa. Os funcionários da emergência chegaram para prestar atendimento e levaram Alícia desacordada. Ela não voltou mais. Não demorou muito para que a família percebesse que a bebê estava morta.

Erro médico

Até agora a equipe médica não sabe explicar o que aconteceu, levando os familiares a acreditar que o hospital esteja escondendo alguma informação – um erro médico, talvez – já que o último exame de sangue da menina tinha dado normal. Eles ainda solicitaram o prontuário de atendimento, mas o hospital disse que ele só seria liberado em 30 dias. Segundo a família, essa não é a primeira vez que ouvem falar de erros acontecendo no local.
O caso está sendo investigado pela 1º DP de Guarujá. O resultado do laudo médico foi inconclusivo, mas a polícia está apurando a possibilidade de um erro médico.

Posicionamento do hospital

“Nota de esclarecimento:
O Hospital Guarujá vem esclarecer os fatos:
No dia 29 de setembro de 2019, veio a óbito a paciente menor, vitima de parada cardiorrespiratória súbita em nossa unidade.
Em virtude da falta de esclarecimento da causa mortis, foi em consenso do corpo clínico do Hospital Guarujá que a paciente fosse enviada ao IML (Instituto Médico Legal) para verificação do óbito para assim esclarecer o ocorrido com a paciente.
Esclarecemos que nosso hospital já funciona há quase quatro anos e nunca registrou nenhum óbito infantil.
É prematuro qualquer comentário tanto por parte do hospital quanto de seus familiares ou especuladores. 
O laudo final do IML deve sair em trinta dias.”

Fonte: VEJA

Comentários