Vivências e palestra marcam Dia Internacional da Pessoa com Deficiência na cidade





















Atividades musicais e atitudes denominadas “Além das Vivências”, na Praça Major Abel Fortes no Parque Infantil, abriram a programação do Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, celebrado nesta terça-feira, dia 3 de dezembro, em Araraquara. A atividade integra a programação “Araraquara pelos Direitos Humanos”, organizada pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Planejamento e Participação Popular e Coordenadoria de Direitos Humanos.
 Marielle Legramandi abordou técnicas de caminhar com bengala, atravessar ruas e uso do transporte coletivo para os deficientes visuais. Em seguida, assistidos da Apae e do Centro Dia Para Pessoa com Deficiência participaram de atividades musicais com o artista Juninho Duart Bass.

Trabalho
No período da tarde, na Apae, a professora doutora Juliana Izar Soares da Fonseca Segalla abordou o tema “Desafios e perspectivas para Inclusão da Pessoa com Deficiência no Mercado de Trabalho”.

“É mais uma oportunidade de conscientizar a população e também de diálogo com os pais sobre políticas públicas de garantia ao direito das pessoas com deficiência. E de inclusão ao esporte, à educação, à sociedade e principalmente ao mercado de trabalho”, afirmou a presidente do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência, Adriana Aparecida Biasiolo, durante a recepção aos participantes.
Para a assessora especial de Políticas Públicas para as Pessoas com Deficiência, Elisa dos Santos Rodrigues, a luta é constante para a inserção no mercado de trabalho.
“Segundo dados do IBGE de 2010, nós temos em Araraquara cerca de 40 mil pessoas com alguma deficiência. O desafio é ampliar a inclusão social e a oferta de empregos para essas pessoas”, argumentou.
O vereador Toninho do Mel elogiou o trabalho da Apae e do grupo Mães Guerreiras.
“É um dia de agradecimentos aos diretores e funcionários da Apae, voluntários, aos pais e professores e nosso mandato na Câmara Municipal está à disposição de todos”, afirmou o parlamentar.
A atuação do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência foi elogiada pela secretaria municipal de Planejamento e Participação Popular, Amanda Vizoná. “O Conselho é atuante em defesa das pessoas com deficiência e repudia qualquer violação dos direitos adquiridos, inclusive se manifesta contrariamente à extinção da Lei de Cotas, que garante um mínimo de vagas (2% a 5%) para os que dignamente querem trabalhar”, ressaltou.
Cinco parceiros do evento, CPFL, Supermercados Sempre Vale, Senai, Unip e Apae, realizaram cadastros de currículos para avaliações sobre futuras contratações na cidade de pessoas com deficiência.







Comentários