Inundações deixam pelo menos sete mortos em Nova York

 



A polícia de Nova York informou, nesta quinta-feira (2), que ao menos sete pessoas morreram na cidade de Nova York após as chuvas torrenciais causadas pela passagem do furacão Ida pelo nordeste dos Estados Unidos.

A governadora do estado de Nova York, Kathy Hochul, e o prefeito da cidade, Bill de Blasio, declararam estado de emergência. Estima-se que as chuvas e as inundações podem afetar quase 20 milhões de pessoas.

"Estou declarando estado de emergência para ajudar os nova-iorquinos afetados pela tempestade desta noite", tuitou Hochul depois que Ida, que que atingiu o sul dos Estados Unidos no domingo como furacão de categoria 4, provocou tornados e inundação enquanto seguia na direção norte.

"Procurem refúgio AGORA. Destroços que voam serão perigosos para aqueles surpreendidos sem abrigo. Procure um andar inferior e permaneçam longe das janelas", escreveu no Twitter o comitê de informações sobre emergências da cidade de Nova York.

Centenas de voos foram cancelados nos aeroportos de Newark, LaGuardia e JFK. As inundações bloquearam grandes avenidas em diferentes áreas da cidade, incluindo Manhattan, Bronx e Queens.

Inundações no sul dos EUA


Ida, que atingiu a Louisiana no domingo (29), provocou graves inundações, destruiu edifícios e cortou a energia elétrica de mais de um milhão de residências no estado do sul dos Estados Unidos.

Ao menos sete pessoas morreram na passagem do fenômeno pela região, duas delas na Lousiana.

No Mississippi, onde as fortes chuvas provocaram o colapso parcial de uma estrada, duas pessoas morreram e 10 ficaram feridas, três delas em estado crítico, segundo a polícia.

Dois eletricistas que reparavam os danos provocados pela tempestade faleceram no Alabama, segundo o canal NBC News.

Outra pessoa morreu na quarta-feira em Maryland, onde Ida, rebaixada para tempestade tropical, também provocou grandes inundações.


Fonte;R7