Após desejar morte de crianças e idosos, professora petista é demitida

 



A professora Monique Varella Emer está sofrendo as consequências de suas declarações polêmicas. No fim do ano passado, ela publicou em suas redes sociais uma série de críticas à direita e chegou a dizer em um áudio divulgado nas redes que gostaria que todas as pessoas conservadoras morressem.

"Da direita, quanto mais morrerem de Covid-19, de tudo, Aids, câncer fulminante, pra mim, melhor é. Já que a gente não pode fuzilar, então que vão na praça fazer bandeiraço e, se Deus quiser, morram tudo de Covid. Adultos, mulheres, idosos e crianças, não vale um, não se salva um", declarou.

Isso aconteceu depois que o candidato do PT para a prefeitura de Caxias do Sul perdeu a disputa eleitoral.

Assim, após a repercussão dessas palavras de ódio, a Procuradoria Geral do Município afastou Monique de suas funções por 90 dias e passou a investigar o caso. Na quarta-feira (20), uma publicação no Diário Oficial informou que ela foi oficialmente demitida pela Prefeitura de Caxias do Sul (RS).  

A investigação concluiu que o desligamento foi motivado pelo fato de a professora ter infringido a Constituição no que diz respeito aos deveres de um servidor. Ela ainda pode recorrer da decisão e entrar com recurso.

Em dezembro de 2020, o jornal Gazeta do Povo revelou outras acusações envolvendo a docente e citou que ela é investigada desde 2018 "por violência contra colegas professores e denúncias de bullying contra alunos".

Ódio por trás do discurso

Ainda que tenhamos uma série de exemplos que mostram uma certa hipocrisia nos discursos da esquerda, a postura dessa professora só escancara (ainda mais) a verdade por trás da cortina de fumaça que essa linha ideológica apresenta. Como pode pessoas falarem tanto em amor, tolerância, igualdade, coletividade e destilarem o ódio, o preconceito e a intolerância com quem pensa diferente?  

Em áudio divulgado nas redes, Monique chegou a dizer que "quanto mais" pessoas de direita morressem, melhor seria.

Em áudio divulgado nas redes, Monique chegou a dizer que "quanto mais" pessoas de direita morressem, melhor seria.

REPRODUÇÃO / YOUTUBE

Hoje em dia qualquer discurso conservador que vai de encontro ao pensamento esquerdista é considerado incitação ao ódio. E esse acontecimento mostra o quê?
Somente um lado deve ter a fala de ódio banida? Se a postura intolerante e preconceituosa vem da esquerda, então tudo bem?

O cenário está tão maluco que há quem pense que os fins justificam quaisquer meios.

Enfim, caro leitor (a), está aí mais uma história para comprovar que a esquerda extremista, na prática, não tem nada a ver com a teoria que prega.

Vende um ideal pacifista, porém entrega a confusão, a hipocrisia e a violência. 

Fonte:R7